Chuveiro de Versos

  • Chuveiro de Versos
  • Chuveiro de Versos
  • Chuveiro de Versos
  • Chuveiro de Versos
Chuveiro de Versos
Ref.: 978-85-66967-45-6
R$ 25,00


Chuveiro de Versos

Autor: Vilson Ferretto
ISBN: 978-85-66967-45-6

Ficha técnica

Lançamento 2018
Título original Chuveiro de Versos
   
Formato 14 x 21
Número de páginas 96
Peso 120 g
Acabamento Brochura
ISBN 978-85-66967-45-6
EAN 978-85-66967-45-6
Preço R$ 25,00

Ficha técnica e-book

eISBN  
Preço  

Conteúdos especiais

 
Capa em alta resolução (.png)
Capa web (.jpg)

Leia um trecho do livro

Introdução

“Poesia numa hora dessas?!”questionaLuiz Fernando Veríssimo, citado na apresentação dessa obra. Respondo dizendo que poesias sempre são bem-vindas.
Poesia é protesto, paixão, descontentamento, e aquilo que se lê mesmo sem estar escrito. São respingos de inteligência em um mundo tão escasso de trabalhos que levem o leitor a pensar, a interpretar as possibilidades de se fazer diferente.
Em “Chuveiro de versos” os poemas são bem trabalhados, com qualidade e inspiração.
Nosso autor queria ser advogado para defender o Direito, a Verdade e a Justiça, e ser Presidente da República.  Em seu livro de Memorias - anotações em meu Diário revela o seu lema: Hei de Vencer ! Vilson Ferreto atravessou o tempo defendendo, buscando a verdade em uma caminhada de luta e superação sem deixar de olhar além e poetizar a vida. Para tanto a poesia foi e é ferramenta imprescindível na mudança de um estado de insatisfação diante da realidade.
Na poesia de Vilson o cotidiano tem luz, o amor renova-se, os acontecimentos políticos, que embora escritos a algum tempo, hoje revelam-se atuais na linha do tempo.
 
“Que um povo meu, já em tétrica mortalha,
Possa ainda sentir do abutre a garra,
Dos corvos e milhafres... Louca farra !...
Seus corpos que esfaçam-se em migalhas”.
 
Do festim das rapinas, em fanfarra,
A Pátria, moribunda, se agasalha.
E o poeta, enlouquecido, então gargalha
Da sina dos Heróis que a História narra.
 
“Chuveiro de versos”estava aguardando a coragem que só o tempo traz, aguardando o tempo certo para nascer, e chega “a tempo” de nos lembrar que precisamos de:  "Vivências, sonhos, esperanças, desejos, promessas, lutas intestinas, distúrbios emocionais, amor e paixão..."
 
A Editora Viapampa é honrada em publicar mais um título do autor sob o seu selo.  Este livro foi organizado em capítulos: versos cotidianos; poemas de amor e solidão; versos dispersos e outros escritos, conforme a orientação de seu autor, tornando confortável a leitura. 
A todos um banho de poesia, boa leitura.

Foto Autor

Vilson Ferretto

Sobre o autor

Natural de Sarandi (RS), onde nasceu em 17.02.1933, o autor reside em Uruguaiana desde 1955, da qual é “Cidadão Honorário”, cujo título lhe foi conferido pela Câmara de Vereadores em sessão solene de 28.05.1993. Advogado militante, formou-se pela Faculdade Federal de Pelotas em 10.10.1059, turma “Clóvis Beviláqua”, sendo titular do Escritório Jurídico Vilson Ferretto & Filhos S.S.
Obras publicadas: O Crime do Dentista – Um Caso de Júri, Ed. Paulinas/1989 e Contratos Agrários – Aspectos Polêmicos, Ed. Saraiva/2009.Anotações de meu Diário, Ed. Viapampa 2017.

Confira Também

  1. Anotações De Meu Diário Um Lema: Hei De Vencer
    Anotações De Meu Diário Um Lema: Hei De Vencer
    R$ 30,00
    Anotações De Meu Diário Um Lema: Hei De Vencer
    Rated 5/5 based on 76 customer reviews
    ANOTAÇÕES DE MEU DIÁRIO - UM LEMA: HEI DE VENCERNada melhor do que legar às novas gerações, através destas memórias, às lições, valores e ideais colhidos em toda uma vida de luta, sacrifícios e conquistas. Em um mundo tão carente de heróis e exemplos, memórias como estas merecem ser lidas para que os jovens tenham modelos a seguir, com a consciência de quanto é importante sonhar e ter esperança, para poder vencer. - João Aluizio Degrazia Junior Autor: Vilson FerrettoISBN: 978-85-66967-22-7
Chuveiro de Versos
Rated 5/5 based on 40 customer reviews
“Poesia numa hora dessas?!”questionaLuiz Fernando Veríssimo, citado na apresentação dessa obra. Respondo dizendo que poesias sempre são bem-vindas. Poesia